DICAS PARA CUIDADORES

Introdução

 

Depoimentos

Caro (a) Cuidador (a), 

 

Aqui você encontrará dicas que facilitarão sua prestação de serviço.

 

Esta aba foi criada para colaborar com a melhoria do atendimento ao idoso em situações externas, tais como compras, consultas médicas e lazer, além de propor formas seguras no transporte do idoso no carro ou na rua e muito mais.

 

Andréa Dimarzio

Wandy Casalecchi
ACUPUNTURISTA

Andréa Dimarzio tem uma forma original de atuar que proporciona resultados surpreendentes. Indico meus pacientes para este treinamento por ser embasado numa filosofia de envelhecimento ativo. Isso promove a independência de seus pais e traz harmonia a todos.

Andar de carro com o idoso

É fundamental que ao sair de carro com um idoso, você atente para o tamanho do veículo para ver se há a necessidade de parar rente à guia da calçada ou longe dela. Se o carro for alto pare em frente a guia para que o chão do carro esteja na mesma altura evitando assim que o idoso faça esforço desnecessário.

 

Caso necessite buscar o carro, deixe o idoso num lugar seguro, estacione e ajude-o a entrar e sair com segurança do veículo.

Ao sair com o idoso

Verifique se a roupa e calçados do idoso estão apropriados para a ocasião. Evite usar peças novas que possam gerar desconforto ou dores, no caso dos sapatos.

 

É importante levar RG e carteirinha do plano de saúde (se houver) para qualquer emergência. 

 

Ofereça sempre água, pois o idoso se desidrata com facilidade. A maioria evita beber líquidos alegando ir ao banheiro com mais frequência. De qualquer forma, evite ao máximo passar de uma hora sem água, você e seu/sua cliente (saiba mais em www.mundodeluz.com.br - Campanha Brasil Saudável).

 

Para que o passeio seja um momento prazeroso e descontraído, considere que os idosos se cansam mais facilmente. Para evitar que isso aconteça, agilize tudo sem que gere ansiedade em vocês.

 

Arrastar os pés

Com a idade, muitas vezes, o idoso sente dificuldade para enxergar e, em vez de caminhar, acaba arrastando os pés com medo de se desequilibrar. 

 

Esteja atento a isso e sugira uma bengala ou andador para aumentar a segurança, pois ao arrastar os pés o risco de tropeços ou escorregões aumenta devido aos desníveis e diferença de pisos.

 

Atendimento personalizado

O atendimento ao idoso deve priorizar, sempre que possível, as preferências dele. Isso facilita a rotina do (a) cuidador (a), pois o plano de cuidado a ser traçado será facilitado em função da "normalidade" daquilo que satisfaz ao idoso, no seu dia a dia.

 

É muito mais fácil para o idoso viver dentro daquilo que ele já está acostumado, mesmo que com adaptações na sua rotina.

 

Evite também rotular procedimentos para doenças iguais em idosos diferentes. Lembre-se de considerar a individualidade de cada idoso e a melhor forma de estimular a sua independência e autonomia, o máximo possível.

Atividades

Ao propor uma atividade de vida diária a um idoso, observe a sua capacidade em realizá-la, evitando que ele fique nervoso se tiver dificuldades, frustrado caso não consiga ou que se exponha a perigos desnecessários. Se necessário, divida a tarefa em etapas para que ele se sinta útil ao participar de uma atividade produtiva.

 

Por exemplo; ele pode não conseguir fazer o arroz em função de ter que mexer com o fogão ou com instrumentos cortantes, mas pode participar do processo escolhendo o arroz. 

Autonomia

A melhor forma de prolongarmos a independência do idoso é não subestimar sua capacidade de fazer as coisas. 

 

Crie oportunidades para que ele faça o máximo de atividades dentro do possível.

 

Mesmo que o idoso não possa cozinhar sozinho, peça auxilio. Por exemplo, enquanto você prepara a comida, convide-o para colocar a mesa, varrer o chão ou guardar as louças do escorredor. 

 

É importante que ele se mantenha ativo na rotina da casa, isso ajuda a passar o tempo e também aumenta a participação dele na família, caso não more sozinho. 

 

Peça para que ele guarde as próprias roupas nas gavetas e armários, regue plantas etc.

Chinelos

Caso o idoso prefira usar chinelos, sugira sempre os modelos que são presos aos calcanhares e evite utilizar com meias, pois isso aumenta o risco de quedas. 

 

Fique atento também se ele retira totalmente os pés do chão ao caminhar e, caso isso não aconteça, é necessário alertá-lo porque ao arrastar os pés o risco de tropeços ou escorregões aumenta devido aos desníveis e diferença de pisos.

Como tratar o idoso

Jamais utilize apelidos que infantilizem o idoso. Lembre-se de que ele é um adulto com necessidades e não uma criança. 

 

Chamá-lo de “minha nenenzinha”, “vozinha”, “minha criança” ou algo parecido, além de ser humilhante, abala a autoconfiança do idoso, prejudicando a sua autonomia e independência emocional. Trate-o como adulto, com carinho.

Compras em shopping center

Para que o momento das compras seja prazeroso e descontraído, considere que os idosos se cansam mais facilmente. Para evitar que isso aconteça, agilize tudo sem que gere ansiedade em vocês. 

 

Por isso esteja sempre atento (a):

 

Em shopping center, saiba antecipadamente a localização das lojas em que vocês irão, facilitando as compras em função do tamanho deste tipo de estabelecimento. Caso seja necessário passar em mais de duas lojas ou a distância entre elas for longa, faça algumas paradas nos bancos em áreas de descanso ou sugira pegar uma cadeira de rodas para melhorar a locomoção.

Compras em supermercado

Para que o momento das compras seja prazeroso e descontraído, considere que os idosos se cansam mais facilmente. Para evitar que isso aconteça, agilize tudo sem que gere ansiedade em vocês. 

 

Por isso esteja sempre atento (a):

 

Em supermercado, fique com a lista dos itens a serem comprados na mão e também a localização  das sessões ou gôndolas. Isso evita que vocês fiquem muito tempo procurando os produtos. Caso o local esteja cheio, sugira ao idoso ficar sentado em algum lugar seguro até que você finalize as compras.

Comunicação com o idoso

A comunicação com um idoso deve seguir algumas regras simples, a fim de facilitar a compreensão e criar empatia.

 

Fale sempre devagar, usando frases curtas e de fácil compreensão e seja objetivo (a). Evite ambientes barulhentos para que a comunicação seja fluida.

 

Fale olhando nos olhos do idoso, sempre de frente para ele, evitando se afastar ou se virar enquanto dá um comando.

 

Dê tempo para que ele responda na velocidade dele, evitando ao máximo interromper a sua fala. 

 

E o principal; sorria bastante, pois a comunicação fica mais leve e dá comandos inconscientes de que você não quer brigar ou se irritar com ele.

 

No caso de impossibilidade do idoso em se comunicar verbalmente, utilize cartazes com frases como"tomar água", "ir ao banheiro" etc, ou use figuras, tais como vaso sanitário, cama etc.

Consultas médicas e exames

Nas consultas médicas e exames, quanto mais detalhes você souber a respeito do estado de saúde do idoso, assim como sua medicação, melhor contribuirá no diagnóstico a ser realizado pelo médico. Mesmo em consultas de rotina isso é importante, pois pode ajudar o médico alterar a dosagem ou até suspender algum medicamento.

 

*** Para facilitar faça uma lista dos remédios e/ou medicamentos (industriais e/ou manipulados) utilizados e o tempo em que são administrados (desde quando está tomando e quantas vezes toma ao dia).***

 

Após conversar com o  idoso ou a família, anote suas dúvidas para fazer perguntas ao médico.

 

Leve papel e  caneta na consulta para anotar todas observações feitas pelo médico, ou seja, tudo o que ele disser, anote. Se durante a explicação você ainda estiver com dúvidas, pergunte e peça para ele explicar novamente, pois você precisa saber repassar essas informações para os familiares depois. 

 

Escreva um relatório pós consulta com as orientações do médico para que fique registrado para idoso ou para a família

Decisões

Ao lidar com idosos lúcidos, considere a sua opinião como forte indicativo do que fazer e de como fazer as coisas. Sempre que possível ele deve decidir a respeito do que quer fazer e como quer fazer, salvo se isso o colocar em situação de dependência extrema ou perigo iminente.

 

Pense como seria se você fosse obrigado a tomar o seu banho num horário diferente do que fez a vida inteira. Na medida do possível, respeite desejos como este e terá uma pessoa mais feliz aos seus cuidados.

Diálogo

Um idoso que estiver passando por frustrações em função de suas limitações, as quais ele tem dificuldade em aceitar, por exemplo, faz com que ele fique ansioso e introspectivo.

 

Caso você observe que o idoso tenha se tornado mais quieto, com diálogos internos e falando sozinho num tom baixo de reclamação, tais como "não suporto mais essa situação", "queria sumir daqui", peça para que ele fale em voz alta e descubra a origem do seu desconforto.

 

Sabendo do que se trata, proponha soluções otimistas e criativas, mantendo a sua vontade de melhorar como ponto principal da conversa. Lembre-se de exercer paciência e compreensão em relações às suas angústias.

Estimular positivamente

O idoso é uma pessoa como você, pois viveu uma vida de experiências positivas e negativas e tem uma personalidade própria, com desejos, preferências e vontades. A diferença entre você e ele é apenas a idade que traz limitações, mais ou menos ostensivas em função do quadro de saúde apresentado.

 

Seu papel é estimulá-lo o máximo possível a encarar positivamente as suas limitações, propondo soluções alternativas para que ele se mantenha ativo e útil dentro do meio em que vive. É uma tarefa que exige amor, compreensão e muito diálogo paciente (qualidades indispensáveis a um cuidador consciente de seu papel de cuidar de uma vida).

 

Fale com ele e trace um plano de cuidados que considere quem ele sempre foi, para que na medida do possivel, com as devidas adaptações, continue sendo.

Exercícios

Muitos idosos não gostam de se exercitar em academias, mas o fortalecimento de membros superiores e inferiores e o equilíbrio das pernas, são fundamentais para prolongar a independência. 

 

Converse com o médico dele sobre a possibilidade de vocês fazerem alguns exercícios em casa.

 

Existem alguns exercícios que são simples, fáceis de fazer e possuem poucas restrições.

 

GINÁSTICA DOS 8

 

Coloque o idoso numa cadeira firme onde ele consiga encostar as costas sem que os pés fiquem fora do chão, formando um ângulo de 90 graus e inicie esta ginástica, ou seja todos os movimentos terão apenas oito repetições.

 

Primeiro ele vai fazer movimentos lentos com a cabeça de um lado para o outro como se estivesse fazendo um não;

 

Em seguida vai subir e descer a cabeça como se estivesse fazendo um sim. Peça para fazer lentamente repetindo 8 vezes;

 

Na sequência vai fazer um círculo completo com a cabeça, sendo 8 vezes para a direita e 8 para a esquerda. Pode ser feito de olhos fechados e lentamente para não ficar com tontura;

 

Depois vai girar os ombros para trás também em oito repetições e depois, girar para frente;

 

Ao terminar vai estender as duas pernas ao mesmo tempo até a altura dos joelhos e vai subir e descer até completar 8. Depois vai estender só a esquerda e fazer um círculo com o pé 8 vezes para a direita e 8 para a esquerda e em seguida estende a perna direita e repete com ela também;

 

Após a sequência de movimentos sugira tomar um copo de água para se manter hidratado e uma caminhada de 20 minutos em solo plano e regular.

 

Se possível realize essa sequência diariamente ou pelo menos 3 vezes na semana, assim melhoram a oxigenação e fluxo sanguíneo no idoso proporcionando bem estar e tranquilidade.

Hidratação

A pessoa idosa se desidrata com facilidade porque ingere pouco líquido alegando ir ao banheiro muitas vezes. 

 

Explique que ao ingerir meio copo de água de hora em hora ajuda manter a saúde equilibrada, a pele hidratada e melhora o funcionamento dos rins. 

 

Para evitar que ela diga não, em vez de perguntar se ele aceita um copo de água, já venha com um na mão e ofereça. Caso ela resista sugira pelo menos um gole.

Higiene íntima

A higiene íntima é um assunto delicado a ser tratado com o idoso. Por isso, você deve se comunicar de forma simples e eficaz para que ele entenda. 

 

Com a idade as mãos e os movimentos da pessoa idosa vão perdendo a firmeza necessária para fazer principalmente a limpeza do ânus e dessa forma, a higiene pode ser prejudicada resultando muitas vezes em infecção urinária, no caso das mulheres, devido a proximidade dos dois canais. 

 

Para que isso não aconteça, se ofereça para ajudar e caso não seja possível, utilize o bidê ou ducha higiênica e lenços umedecidos para adultos.

O lazer do idoso

Verifique se a roupa e calçados do idoso estão apropriados para a ocasião. Evite usar peças novas que possam gerar desconforto ou dores, no caso dos sapatos. 

 

Se é um programa com hora marcada, confirme o horário antes de sair de casa e veja se é necessário levar outra peça de roupa caso mude o tempo, além de sombrinha para proteger do sol e chuva, caso ocorram. 

 

Confirme se será necessário levar dinheiro e veja se é suficiente para o programa que vocês irão fazer. 

 

Caso você tenha compromisso logo após esse atendimento, explique ao idoso com antecedência e relembre-o quando possível. Desta forma, você evita estresses desnecessários com horários. A pessoa idosa, mesmo lúcida perde um pouco a noção do tempo e agindo dessa forma você demonstra respeito por ela que não se sente sendo avisada de “última hora”. 

 

***Por exemplo; calcule o tempo que você leva da casa dele até onde você vai depois e saia de onde vocês estão pelo menos 40 minutos antes, dessa forma ele chega em casa tranquilo, sem correria e você não perde a paciência preocupando-se com atrasos.***

Paciência na medida certa

Ao lidar com o idoso, o (a) cuidador (a) deve praticar ao máximo a sua paciência e compreensão a respeito de suas "manias" e limites.

 

Lembre-se de que ele é um adulto (lúcido ou não) com uma história de vida e deve ser respeitado como tal. 

 

Contudo, a superproteção é prejudicial para a sua autonomia e independência, que devem ser ao máximo estimuladas. Por exemplo, se ele está com sede, leve-o até o bebedouro para pegar a própria água, ao invés de levar o copo de água até onde ele está sentado, mesmo que ele manifeste preguiça.

 

O cuidado extremo deve ser reservado apenas para idosos em situação de extrema dependência ou que apresentem dificuldades para a realização de tarefas, mesmo que simples. Em outras palavras, use sempre o bom senso para evitar a superproteção.

 

Pagamentos

Ao acompanhar o idoso às compras é importante saber antes como será feito o pagamento.

 

Em caso de dinheiro, verifique se a quantia é suficiente para comprar o que ele deseja. 

 

Em caso de cartão, confirme a validade do cartão de crédito/débito e se ele sabe a senha de fato (anotada ou de cor). Isso facilita o pagamento no caixa e evita estresses. Ao final, certifique-se que o cartão foi guardado!

 

Caso você fique responsável por essa função, pegue todos os recibos para depois prestar contas ao idoso ou a família dele. 

Roupas

É importantíssimo observar as preferências do idoso no momento de escolher a roupa, sempre prestando atenção ao clima, pois ele pode não ter essa percepção.

 

Ele pode não conseguir vestir-se sozinho, mas pode escolher a roupa que quer usar. Dê preferência para roupas com velcro e sapatos com solado de borracha.

 

Caso ele não tenha lucidez para escolher a roupa, se conseguir, proponha que ele se vista sozinho ou com algum apoio seu. Isso mantem a autonomia e independência do idoso por mais tempo, estimulando áreas encefálicas para outras atividades semelhantes.

Toque

O toque consiste em uma valiosa ferramenta terapêutica para qualquer ser humano, em especial o idoso que experimenta limitações e abandono de familiares.

 

Use toques gentis e acolhedores na sua comunicação e o ampare em momentos de fragilidade, ansiedade, angústia e dor. O amor expresso no toque pode "curar" muitas das necessidades físicas e emocionais de uma pessoa idosa.

Depoimentos
Mônica Avelino
FAMILIAR DE CLIENTE

A presenca de Andréa na nossa vida foi breve. Estivemos juntos menos que um ano, mas a interrupção de seu trabalho foi sentida de forma significativa por todos nos. O seu profissionalismo, seriedade e envolvimento com o trabalho e com a pessoa com quem ela trabalha, é tal que as melhoras sao sentidas  de forma clara e sem possibilidade de dúvidas. Eu me sentia tranquila sabendo da sua presença na vida de meus pais. Meu muito obrigada nunca sera suficiente para demonstrar o valor que lhe era devido.

Valeu cada segundo!

O trabalho feito pela Andréa é de extrema importância e complementa o trabalho que eu faço, pois ajuda a acelerar o processo de recuperação do paciente, uma vez que sob nossa orientação, ela dá continuidade nos exercicios em casa. O mais importante é que ela estimula os pacientes o tempo todo de  forma  dinâmica  e  muito  amorosa, auxiliando sempre na sintonia entre mente e corpo. Isso contribui muito para o meu resultado e principalmente com o paciente que sem dúvidas é o maior beneficiado. 

Indico seu trabalho pela sua qualidade e importância.

Débora Jória Gonçalves
FISIOTERAPEUTA
Fale com Andréa Dimarzio>>>  

Telefone

Tel: 019-98825.8577

Contato - E-mail

Imagens by Freepik

Siga-me

 

  • facebook