DICAS PARA A CASA

Introdução

 

Depoimentos

A adaptação dos móveis, cômodos e utensílios domésticos melhora a segurança e previne acidentes. O momento certo para modificar a casa é aquele onde o idoso começa a manifestar os primeiros sinais de redução na cognição e locomoção.

 

"Estudos mostram que 1/3 dos atendimentos por traumas nos hospitais do país ocorre com pessoas com mais de 60 anos. O mais espantoso é que cerca de 75% dessas lesões acontecem dentro de casa, 46% no trajeto entre o banheiro e o quarto, principalmente à

noite. Sendo que 34% das quedas provocam algum tipo de fratura. As mulheres são as que mais se acidentam, isso porque vivem mais que os homens e são mais suscetíveis à Osteoporose (doença que enfraquece os ossos)" FONTE: www.sjc.sp.gov.br.

 

Andréa Dimarzio

Conceição Maria Assis Braide
FAMILIAR DE CLIENTE

"A Andréa desenvolveu. sob a orientação de médicos e terapeutas, uma rotina diária de atividades físicas e de exercicios preventivos para memória que foram muito úteis para que minha mãe continuasse a ser independente."

Ressalto que a Andréa é muito carinhosa , atenta  às mudanças no comportamento das pessoas que ela tão bem cuida, dando tranquilidade aos responsáveis que a contrataram. 

Ambiente Barulhento

Evite todo tipo de excesso de sons e ruídos que possam causar estresse, instabilidade emocional e confusão no idoso. 

 

Preserve a tranquilidade do ambiente, evitando ao máximo que mais de um aparelho sonoro esteja ligado ao mesmo tempo.

 

Principalmente o idoso que usa aparelho auditivo fica mais sensível a essa exposição. Por exemplo, rádio, tv, vídeo game, secador de cabelo, liquidificador e outros, mesmo que estejam ligados em locais diferentes, podem provocar irritabilidade no idoso devido ao volume dos sons provocados pelos aparelhos. 

 

Resumindo, evite liga-los ao mesmo tempo ou lembre-se de fechar a porta do local para isolar o barulho.

Armário da cozinha

Os armários devem estar sempre ao alcance das mãos e numa altura de fácil acesso ao idoso, nem muito alto que precise de escada ou banquinho oferecendo risco de queda e nem muito baixo, que precise se abaixar podendo provocar tontura.

 

Os utensílios de uso frequente devem estar dispostos na frente, com espaço suficiente entre eles para que o idoso não os derrube.

 

Dê preferência para copos, jarras, travessas ou vasilhas de plástico, pois além de serem mais leves para o manuseio não oferecem riscos de acidentes.

 

Armário do quarto

Armários, guarda-roupas e gavetas devem ser de cor clara principalmente por dentro para facilitar a visualização. Procure deixar mais a vista as peças utilizadas com frequência. 

 

Banheiro

O box deve ter barras de segurança com altura entre 92 cm e 1,05 m de altura, porta de correr leve ou cortina sem encostar no chão. O tapete deve ser de borracha antiderrapante. Também é indicada a instalação de um banco fixado à parede ou, no caso de impossibilidade arquitetônica, pode-se usar uma cadeira de banho.

 

É interessante ter uma prateleira fixa na parede, na altura entre ombros e cintura, com os produtos para o banho. Shampoos, cremes e sabonetes devem ficar armazenados em recipientes com tampas (dosadoras) que funcionam com o toque da mão. Isso facilita o manuseio e evita que caia ao chão deixando-o escorregadio.

 

O vaso sanitário deve ser mais alto e se não for possível mexer na alvenaria, existem adaptadores de altura que já vem com barras de segurança inclusos. Caso o idoso faça uso de cadeira de rodas, ele deve ser transferido para o vaso sanitário pela lateral do vaso sanitário, nunca pela frente. Se possível o botão da descarga deve estar fixo na parede e o porta papel higiênico deve estar localizado em frente ao vaso.

 

Armários e gabinetes devem estar colocados sempre na altura das mãos. Os que ficam embaixo da pia devem ser evitados, prevenindo que o idoso se choque com ele.

 

O banheiro deve ter trancas que abrem por dentro e por fora, pois caso ele sofra uma queda o seu socorro será facilitado.

 

Deve-se fazer manutenção periódica de portas (dobradiças), puxadores e gavetas (trilhos) para evitar acidentes. 

Cadeiras

As cadeiras devem ser leves, fáceis de arrastar e com altura do acento que permita os pés do idoso tocarem o chão.

 

As cadeiras da sala de estar devem ter braços, mas a da mesa de refeição não.

Cama

Evitar cama de solteiro e acomodar longe da janela. A cabeceira não deve ter quinas (se tiver coloque cantoneiras). A cama ou a cabeceira devem ser fixadas, evitando o seu deslocamento quando o idoso for se levantar. Caso seja necessário, instale uma barra na lateral da parede onde a cama está, facilitando que ele se levante, principalmente a noite, quando estiver sonolento.

 

A cama deve estar perto do interruptor de luz ou luminária de fácil acesso (se possível a que acenda com toque da mão na cúpula).

 

O colchão e o travesseiro devem ter densidade adequada ao peso e necessidades do idoso.

Criado mudo

O criado-mudo deve ser grande (pode ser uma mesinha firme) para acomodar os objetos mais utilizados pelo idoso, evitando que eles fiquem nas beiradas. Caso tenha quinas, cantoneiras devem ser colocadas.

 

Ele deve ser colocado de forma a não atrapalhar a passagem do idoso, assim como a penteadeira e a cômoda (se houver).

 

Desníveis

São considerados obstáculos aos idosos os desníveis de até 5 mm. 

 

Sempre que surgirem desníveis entre 5 e 15 mm, será necessária a instalação de uma rampinha de 50% de inclinação, cujo comprimento deve ser proporcional a duas vezes a medida da altura do desnível. 

 

Se o desnível for superior a 15 mm, construa uma rampinha com inclinação máxima de 8%.

Escadas

Se a moradia for residência, as escadas devem ter corrimão e faixas antiderrapantes nos degraus. A altura pode variar entre 92 cm e 1,05 m e caso esteja instalado um corrimão de cada lado, o idoso deve ser orientado a sempre subir e descer as escadas mantendo a mão mais firme no corrimão.

 

Caso hajam escadas no quintal e a iluminação não seja adequada, pinte os degraus de branco, além de melhorar a iluminação local.

Espaço de trânsito

Mesa, aparadores, cristaleira ou quaisquer objetos de decoração, não devem limitar a passagem entre portas e corredores.

 

O idoso deve ter trânsito livre, evitando acidentes por obstáculos.

Iluminação

Todos os ambientes da casa devem ser bem iluminados natural ou artificialmente, o tempo todo em que o idoso estiver presente. No caso de luz artificial, a mesma não deve causar ofuscação. Graduar a potência da lâmpada de acordo com o tamanho e falta de luminosidade do ambiente.

 

Mesmo a noite, ele pode se levantar para ir ao banheiro, portanto, deixe sempre uma luz acesa no corredor de acesso ou coloque uma lâmpada que acenda sozinha, mediante a instalação de um sensor de movimento.

Mesa de refeições

Não coloque líquidos quentes como café e chá em uma mesa, cuja toalha esteja sobrando nas bordas. O idoso pode se enroscar na sobra da toalha e causar um acidente com queimaduras.

 

Para evitar que a toalha também escorregue durante as refeições utilize joguinhos americanos emborrachados por baixo.

Móveis da sala de estar

Os móveis devem estar distribuídos de forma que não dificultem a passagem de um cômodo para o outro e a locomoção no ambiente, evitando mesinha de centro. 

 

Dê preferência a móveis com cantos arredondados (isso vale para toda a casa). No caso de móveis com quinas, coloque cantoneiras.

Pia, fogão e bancada

A altura da pia, fogão e bancada deve ser quatro dedos (da pessoa) à cima do umbigo, evitando dores nas costas.

 

Torneiras com alavanca facilitam o manuseio.

 

No dia a dia pratos, copos, jarras, travessas ou vasilhas podem ser de plástico, pois além de serem mais leves não oferecem riscos de acidentes para lavar e guardar.

 

Fazer manutenção periódica de portas (dobradiças), puxadores e gavetas (trilhos) para evitar acidentes. 

 

Pisos

Pisos lisos que estejam na via de acesso ao idoso devem ser trocados ou pode-se colocar fitas adesivas antiderrapantes.

 

Não encere os pisos para que eles não fiquem escorregadios, pois isso evita as quedas dos idosos.

Quintal

Deve-se instalar barras de apoio em toda a extensão do quintal, com altura variando entra 92 cm à 1,05. 

 

Isso possibilita que o idoso possa passear e tomar sol, além da interação com o meio externo, evitando que ele se isole

Rampas de acesso

As rampas devem ser construídas com inclinação confortável para o tráfego do idoso (necessário corrimão com altura entre 92 cm e 1,05 m) e manuseio de cadeiras de rodas. 

 

A altura da rampa deve ter preferencialmente as inclinações abaixo, segundo normas da ABNT:

- Rampas de 1,50 m de comprimento - inclinação de 5%.

- Rampas de 1,00 à 1,20 m de comprimento - inclinação de 6,25%.

- Rampas de 0,90 m de comprimento - inclinação de 8,33%.

- Rampas de 0,274 m de comprimento - inclinação de 10%.

- Rampas de 0,50, 0,75 e 0,283 m de comprimento - inclinação de 12,5%.

Sofás

Os sofás e poltronas não podem ser muito moles ou fofos (densidade moderada). No caso de poltrona individual, ela deve ter braços para facilitar que o idoso se levante com mais segurança.

 

Devem oferecer conforto, facilitando os movimentos para sentar e levantar. Por isso, devem respeitar a altura do idoso, permitindo que os pés toquem o chão enquanto está sentado. A profundidade ideal deve variar entre 70 e 80 cm.

Tapetes

O ideal é que não hajam tapetes em toda a casa. Caso eles tenham que ser mantidos por motivos estéticos, eles devem ser antiderrapantes (com proteção antiderrapante embaixo, garantindo que eles fiquem bem aderidos ao chão).

Ventilação

Quanto mais ventilação natural, melhor será para o idoso. Um ambiente arejado evita a retenção de odores desagradáveis, além da tão temida desidratação em função de ambientes muito quentes. 

 

A ventilação age também como agente profilático, evitando infecções de vias aéreas respiratórias.

Depoimentos
Mônica Avelino
FAMILIAR DE CLIENTE

A presenca de Andréa na nossa vida foi breve. Estivemos juntos menos que um ano, mas a interrupção de seu trabalho foi sentida de forma significativa por todos nos. O seu profissionalismo, seriedade e envolvimento com o trabalho e com a pessoa com quem ela trabalha, é tal que as melhoras sao sentidas  de forma clara e sem possibilidade de dúvidas. Eu me sentia tranquila sabendo da sua presença na vida de meus pais. Meu muito obrigada nunca sera suficiente para demonstrar o valor que lhe era devido.

Valeu cada segundo!

O trabalho feito pela Andréa é de extrema importância e complementa o trabalho que eu faço, pois ajuda a acelerar o processo de recuperação do paciente, uma vez que sob nossa orientação, ela dá continuidade nos exercicios em casa. O mais importante é que ela estimula os pacientes o tempo todo de  forma  dinâmica  e  muito  amorosa, auxiliando sempre na sintonia entre mente e corpo. Isso contribui muito para o meu resultado e principalmente com o paciente que sem dúvidas é o maior beneficiado. 

Indico seu trabalho pela sua qualidade e importância.

Débora Jória Gonçalves
FISIOTERAPEUTA
Fale com Andréa Dimarzio>>>  

Telefone

Tel: 019-98825.8577

Contato - E-mail

Imagens by Freepik

Siga-me

 

  • facebook